fbpx

Homem é preso por exploração sexual contra criança de 11 anos em Centro Novo do Maranhão

Segundo a Polícia Civil, o homem preso se comunicava com a menor por aplicativo de mensagens, enviando vídeos onde ele aparece praticando atos obscenos.

O preso foi encaminhado para a penitenciária Regional de Governador Nunes Freire, onde ficará à disposição da Justiça

A Polícia Civil do Maranhão (PC-MA) prendeu, na manhã desta terça-feira (21), um homem, de 49 anos, suspeito de publicar vídeo pornográfico com cena de sexo e assédio sexual de criança no município de Centro Novo do Maranhão, a 261 km de São Luís.

Segundo a Polícia Civil, o homem estava sendo investigado desde o último dia 14, após sua ex-companheira tê-lo denunciado pelo crime de exploração sexual contra criança. O suspeito estaria assediando a sua filha de 11 anos.

De acordo com as investigações, o homem se comunicava com a menor por aplicativo de mensagens, enviando vídeos onde ele aparece praticando atos obscenos e convidando a menor para praticar o sexo.

Assim que tomou ciência do caso, a mãe da criança procurou a polícia para entregar o material das conversas com áudio e vídeo pornográficos enviados pelo suspeito.

Durante a prisão, os policiais apreenderam o celular contendo as cenas pornográficas. Em seguida, ele foi encaminhado para a Penitenciária Regional de Governador Nunes Freire, a 37 km de Centro Novo do Maranhão, onde ficará à disposição da Justiça.

Via Gilberto Lina

Nova Iorque do Maranhão, a pequena cidade em que mulheres empreendedoras fortalecem o turismo

Na menor cidade do estado nordestino, autônomas garantem seus negócios nas praias e em feiras de produtores locais

NOVA IORQUE (MA) Quando se pensa em Nova York, a imagem que surge à cabeça são táxis amarelos, ruas abarrotadas de gente andando para lá e para cá e arranha-céus.
Mas no sul do Maranhão existe uma cidade homônima —com a escrita aportuguesada, “Iorque”— mas contrária a todos esses aspectos, pois é a menor do estado brasileiro, com apenas 4.682 mil habitantes.
Se a capital financeira dos Estados Unidos é conhecida como um polo comercial potente, Nova Iorque do Maranhão é cheia de empreendimentos locais, principalmente de mulheres autônomas, que fazem a economia girar junto ao turismo local.
Leila Maria Macedo da Silva, 51, lavradora e Lusa Saraiva, 43, que faz parte do grupo Mulher Empreendedora de Nova Iorque – Divulgação
Uma dessas mulheres é Ana Júlia Santos, 54. Nascida e criada na pequena cidade maranhense, ela é pescadora, mas se viu desafiada a aumentar a renda quando passou a cuidar dos dois netos, de 4 e 6, que viviam no Pará antes de serem abandonados pelos pais. “Duas crianças pequenas, na minha idade, só com o Bolsa Família, é difícil demais”, diz a autônoma, se referindo ao valor de R$ 600.
A saída é vender sabão caseiro, feito sem soda, para não dar alergia. Após o preparo, Santos coloca em latinhas e sai vendendo na rua ou em casa mesmo. A pesca fica por conta do companheiro.
Santos também é cozinheira e já trabalhou em bares e restaurantes na cozinha, mas não quer mais fazer isso em locais onde vendem bebidas alcoólicas. “Eu sou muito boa na panelada, eu me garanto”, diz.
O sonho dela agora é ter o próprio carrinho “daqueles que tem um guarda-chuva”, onde pretende armazenar comida e vender na praça, área que concentra os principais eventos da cidade, ou levar para a Praia do Caju, ponto turístico de Nova Iorque à beira do rio (já que a cidade fica cerca de 563 km distante de São Luís, na costa).
A veia empreendedora de Santos surgiu não por ser totalmente obstinada aos negócios, mas por pura necessidade, devido ao sofrimento que já passou na vida. Ela conta que já perdeu o irmão, a mãe e o filho está preso. “Eu tô lutando e eu vou chegar lá”.
Se por um lado Santos não se sente envergonhada para se lançar na venda, muitas mulheres autônomas que possuem seus negócios em Nova Iorque não são assim, como Ana Claudia Brito Sousa, 47. Funcionária pública, ela trouxe o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) para o município em 2013, quando começou a reunir os empreendedores da região. Foram oferecidos diversos cursos, entre eles de educação financeira e sobre como vender melhor.
Com o passar do tempo, alguns desses empreendedores foram se afastando e ela decidiu criar o grupo de Mulher Empreendedora, em 2019, para agregar mulheres que antes não tinham renda e desejavam avançar com seus negócios. “Elas começaram a ter uma nova visão em relação ao empreendedorismo.”
As mulheres ocupam feiras na praça e também na Praia do Caju, que antes acontecia de 15 em 15 dias, onde obtêm sua renda vendendo cosméticos, trabalhos artesanais, como laços e sandálias, e paneladas.
Lusa Saraiva, 43, vende cosméticos, como cremes e perfumes, mas também alimentos, como geladinhos (preparados à base de água e sucos) gourmet na praia, com o seu Gelados Lu Zero Graus. “Eu sou uma pessoa dos turistas”, afirma. Isso quando tem bastante sol para atraí-los.
Para Saraiva, a união das empreendedoras é importante, principalmente durante as feiras, em que uma vai ajudando a outra nas vendas.
Thamyres da Silva Santos, 32, também trabalha na praia do Caju, no espaço que se chama Barraca da Rosa, herdado de sua mãe que morreu antes da pandemia. “Eu, como filha, tomei a iniciativa de cuidardos negócios”, diz. Tudo o que sabe hoje aprendeu com a mãe, tendo praticamente nascido naquele lugar.
Ela depende da movimentação da praia para ganhar dinheiro, que é maior de junho a novembro, quando a maré não está tão alta e tem mais areia para os turistas ficarem. O prato principal de sua barraca é o pescado, servido frito ou ao molho. “Tem que trabalhar muito no verão, fazer uma poupança para a gente poder se manter durante o inverno”, diz. Ela quer aumentar o negócio e busca sempre melhorar.
Professora aposentada, Marta Helena Ferreira Coelho, 67, vende artesanato que aprendeu com sua mãe, e adorava costurar e bordar paralelamente aos estudos. Dentre suas produções estão colcha de cama em crochê, pano de prato e até enxoval, que leva para vender nas feiras do grupo Mulher Empreendedora.
Mulheres autônomas de Nova Iorque, no Maranhão –

Surania Carvalho da Silva Lopes, 44, tem seu estabelecimento de bebidas junto com seu companheiro há 23 anos. “Hoje eu considero uma grande vitória para nós”, diz.
O negócio começou como um bar, mas foi crescendo até se tornar uma distribuidora de bebidas com um depósito amplo. “A gente não tinha de onde tirar [o dinheiro], então começamos nos empréstimos, indo nos bancos”, diz ela. Quando um carnê acabava, já iam em busca de outro.
O fluxo de clientes do bar vem, além dos turistas, de eventos, como serestas e festas de aniversário que o local promove. Lopes acredita que ainda há muito o que melhorar em relação ao empreendimento, o engajamento da cidade e incentivo para fazer seus trabalhos.
Lopes, ao lado de Marta, Coelho, e Santos tiveram uma visibilidade maior de seus negócios no mês de abril. Elas apareceram no telão de uma “Taimes Isquere” –inspirado na Times Square— construída pelo banco digital will bank, no intuito de dar mais visibilidade a esses autônomos. Elas tiveram seus negócios divulgados ao lado de outros empreendedores da cidade.
“Não é só a união dos empreendedores, é preciso de um apoio maior, financeiro ou cultural”, diz Lopes.

Fonte:https://www1.folha.uol.com.br/amp/mercado/2024/05/nova-iorque-do-maranhao-a-pequena-cidade-em-que-mulheres-empreendedoras-fortalecem-o-turismo.shtml

Imirante

A Assembleia Legislativa aprovou, nesta terça-feira (21), projeto de lei de autoria do Executivo que reajusta os vencimentos do governador Carlos Brandão (PSB), do vice-governador, Felipe Camarão (PT), e dos secretários de Estado.

O projeto passou em plenário por maioria, em votação simbólica, com os votos contrários apenas dos deputados Yglésio Moyses (PRTB), Othelino Neto (PCdoB), Soldado Leite (PSC) e Wellington do Curso (Novo). Um requerimento de apreciação em regime de urgência, de autoria do deputado Roberto Costa (MDB), possibilitou que a matéria fosse votada em sessão extraordinária.

Com a aprovação, o novo salário do governador maranhense passa de R$ 15.915,40 para R$ 33.006,39, a partir de 1º de junho deste ano – o que o tira da rabeira do ranking salarial de governadores brasileiros.

O valor equipara-se ao que já ganham os deputados estaduais maranhenses: desde 1º de fevereiro, os parlamentares recebem R$ 32.196,02 – valor que chegará a R$ 34.774,64 a partir de 1º de fevereiro de 2026.

Além do subsídio do chefe do Executivo, foram reajustadas, também, as remunerações do vice-governador (de R$ 14.198,18 para R$ 31.289,17) e dos secretários de Estado (de R$ 11.154,24 para R$ 28.245,23).

O texto agora vai a sanção do chefe do Executivo estadual.

Via Gilberto Leda

A médica Laysa Lira faleceu nesta segunda-feira (20) em Teresina, suspeita de complicações decorrentes de uma dengue grave. A morte da pediatra ocorre apenas 12 dias após a morte de seu filho, Rafael Lira Matias, de 5 anos, também vítima da mesma doença. Rafael foi a primeira criança a falecer por dengue na capital piauiense.

Laysa estava internada em um hospital particular desde o último sábado (18). Ontem, ela sofreu uma parada cardiorrespiratória e teve sua morte encefálica declarada. Hoje pela manhã, a médica apresentou falência múltipla de órgãos.

O filho mais velho de Laysa também está internado para passar por exames, mas felizmente está consciente e orientado.

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) está investigando o caso e aguardando o resultado do exame que foi enviado ao Laboratório Central (Lacen).

Laysa era casada com o médico era casada com o médico Ricardo Matias.

Gilberto Lima

 

Rafael era um dos proprietários da farmácia de manipulação Botica, uma das mais renomadas da cidade. Além de seu sucesso no ramo empresarial, ele era conhecido por sua atuação como advogado.

De acordo com informações preliminares, Rafael foi encontrado pela equipe do SAMU, no banheiro do apartamento, com uma lesão perfurocortante profunda na região cervical, o que causou abundante sangramento. Apesar das manobras de reanimação realizadas pelos profissionais de saúde, ele não resistiu e teve o óbito confirmado no local. Ao lado do corpo, foi encontrada uma faca suja de sangue. Pelas informações preliminares, Rafael recorreu ao suicídio. Apenas a mãe dele estava em casa, onde não havia sinais de arrombamento.

O empresário foi casado com Marina Trovão, que também é sua sócia na Botica.

O Informante


O governador Carlos Brandão recebeu, neste fim de semana, uma enquadrada do prefeito Júnior do Posto, de São Domingos do Azeitão. Durante um ato do Governo do Maranhão em Sambaíba, o prefeito, acompanhado de lideranças do município, pressionaram Brandão a alterar o traçado da obra da MA-372, que custará incríveis R$ 230 milhões. (Veja no vídeo acima)

“Hoje, mais uma vez, estive com o governador Carlos Brandão, reivindicando a mudança no projeto da MA-372, que atualmente beneficia apenas um único produtor com interesses particulares. Estive acompanhado de empresários, vereadores e do presidente da Câmara, Pedro Catoba, ex vice-prefeito Abdias e juntos apresentamos o projeto que nosso povo realmente deseja”, disse Júnior do Posto.

Na conversa com Carlos Brandão, eles informaram que a obra beneficiará apenas a construtora e propriedades de parentes do governador. Em contrapartida, a nova rota sugerida baratearia a obra e deixaria o trajeto entre São Domingos do Azeitão e Mirador mais curto.

Brandão apenas conversou e disse que marcaria uma reunião sobre o assunto, saindo de fininho sem dar uma resposta.

Fonte: Jonh Cutrim

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook