fbpx
Blog Fuxico do Sertão - Notícias de Pastos Bons e Região

Assessor de Léo Cunha ameaça à população e avisa, vamos bater na cara de vocês

A verdade demora mas aparece, por trás dos sorrisos e palavras doces e do discurso de união, surge uma posição que deixa a população de Estreito indignada.

Léo Cunha se cercou de assessores que estiveram lado a lado com ele na campanha, porém, se esqueceu que alguns assessores não conseguem sequer guardar segredos. Nas últimas horas um áudio supostamente gravado por um pescador, causou revolta e indignação da população Estreitense. A gravação ocorreu na Colônia de Pescadores Z35 em Estreito, onde o Assessor foi gravado por pessoas que estavam próximos a ele, revoltadas com o comportamento arrogante e de intimidação.

O Assessor de Léo Cunha Cleonan Rocha Pacheco, irmão do vereador Pedro Pacheco, ultrapassou qualquer limite aceitável e possível dentro do respeito com a população de Estreito. Por ser irmão de um vereador, a situação é ainda mais grave, pois diante a um fato grave dessa magnitude a Câmara de Vereadores precisa tomar alguma atitude nem defesa da população.

O Assessor de Léo Cunha conhecido como Puruca, foi gravado fazendo ameaças e prometendo perseguição contra a população, afirmando em terceira pessoas “nós”, incluindo o próprio Prefeito, em um episódio jamais visto na cidade.

A ameaça e tão séria que o áudio choca tamanha a frieza que Puruca trata o pescador, que necessitado fez o pedido de uma cesta básica para o assessor do Prefeito. Após debochar e afirmar que a gestão irá perseguir as pessoas, o Assessor de Léo Cunha avisa que “agora vamos bater na cara de eleitor e pisar até maltratar”. O áudio é tão grave que assusta até mesmo os próprios colegas de Puruca.

Léo Cunha tem Puruca como Assessor, homem de confiança e amigo, dando a ele funções de confiança e até mesmo delegando funções extremamente importantes a ele.

O Assessor tem falado demais e dessa vez parece ter revelado uma vontade interna da gestão em relação aos seus desafetos, o que sempre a população de Estreito comentou mas jamais ficou provado.

O áudio que viralizou em grupos de Whatsapp, servirá inclusive para que o MINISTÉRIO PÚBLICO apure tais ameaças, convocando o pescador e o prefeito, assim apurando se a gestão está usando a prefeitura para perseguir pessoas. Mais grave ainda é a ameaça de violência, que busca intimidar e deixar a população com medo do atual prefeito.

O Prefeito Léo Cunha só tem uma opção, mostrar que concorda e portanto é verdade o que seu Assessor falou em relação ao povo de Estreito ou demiti-lo mostrando que não concorda com tal afirmação. A demissão demonstra respeito para com a população de Estreito, pois, como uma pessoa irá procurar o prefeito ou seus Assessores com tais ameaças.

Puruca recebe salário pago pelo povo de Estreito, povo este que ele ameaça bater, pisar e perseguir, é justo pagar salário para quem quer fazer isso com a população?

O Prefeito e os vereadores precisam dar respostas antes mesmo que o povo se revolte, pois, os vereadores não podem concordar com tamanho desrespeito e o prefeito não pode permitir que uma pessoa trate a população desta forma, só se Léo Cunha concorda com Puruca, aí sim, manterá ele como seu Assessor.

Categoria: Política