fbpx

Carro popular: veja as montadoras que mais venderam carros com desconto do governo


Programa de desconto para carros populares foi encerrado. / Foto: G1

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC) divulgou, nesta segunda-feira (10/07), a tabela atualizada com os valores praticados por cada montadora após o fim do programa de incentivo à indústria, na semana passada.

Dos R$ 800 milhões de créditos tributários destinados às fabricantes, R$ 650 milhões foram oferecidos aos clientes, sendo que R$ 150 milhões foram reservados para compensar a perda de arrecadação com impostos federais (IPI e Pis/Cofins).

Stellantis lidera solicitações

Conforme o painel do governo, as marcas pertencentes à Stellantis foram as que mais solicitaram créditos para carros populares, totalizando R$ 280 milhões. Fiat e Jeep receberam R$ 230 milhões, enquanto Peugeot e Citroën somaram R$ 50 milhões.

A Volkswagen requisitou R$ 100 milhões ao governo, o que contribuiu para o bom desempenho de vendas do Polo e T-Cross em junho. A Renault solicitou R$ 90 milhões, enquanto a Hyundai requisitou R$ 80 milhões.

Distribuição dos descontos do governo:

Fiat/Jeep – R$ 250 milhões
Volkswagen – R$ 100 milhões
Renault – R$ 90 milhões
Hyundai – R$ 80 milhões
Peugeot/Citroën – R$ 60 milhões
Chevrolet – R$ 50 milhões
Toyota – R$ 20 milhões
Ford – R$ 20 milhões
Nissan – R$ 20 milhões
Honda – R$ 10 milhões
O programa do governo, que visava reduzir os preços de carros populares, teve duração de pouco mais de um mês e impulsionou as vendas no Brasil. Márcio de Lima Leite, presidente da Associação Nacional das Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), afirmou: “Registramos o terceiro melhor emplacamento diário da história e o melhor em dez anos, com 27 mil unidades em apenas um dia, em 30 de junho”, completou.

Embora os créditos para carros de passeio tenham sido esgotados, o programa de incentivo continua ativo para vans, ônibus e caminhões. Segundo o MDIC, a indústria já solicitou R$ 140 milhões em créditos para reduzir os preços de veículos de transporte de passageiros e R$ 100 milhões para veículos de carga.

Ainda restam R$ 800 milhões a serem utilizados do montante de R$ 1,8 bilhão disponível no programa.

AF

Deixe um comentário

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook