fbpx

Conflitos na terra indígena Araribóia, no Maranhão, mataram 23 indígenas em quatro anos

Desde o fim de 2012, o projeto Guardiões da Floresta realiza rondas de proteção e fechou mais de 70 vias ilegais de acesso à floresta, atraindo a ira dos madeireiros. A situação na região se agravou em 2021, quando foram registrados três ataques que resultaram em três mortes. Além dos conflitos, a área sofre com desmatamento, queimadas e invasões de terra, com poucas medidas de proteção ambiental e impunidade em relação aos assassinatos de indígenas. O Maranhão teve o maior número de conflitos dentro da Amazônia Legal em 2021, segundo dados da Comissão Pastoral da Terra (CPT), com 178 registros e sete mortes.

O Informante

Deixe um comentário

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook