fbpx

Droga zumbi tem efeito 50 vezes maior que a cocaína e preocupa autoridades

No ano passado, os Estados Unidos registrou um recorde de 109.680 mortes devido ao abuso de drogas.

Vídeos que mostram reação à 'droga zumbi' nos EUA viralizam

Medicamento veterinário, a xilazina é uma substância de baixo custo empregada para sedação de animais, incluindo cavalos, bois e outros mamíferos. No entanto, visando maximizar os lucros, traficantes têm combinado esse fármaco com outras substâncias extremamente perigosas, como o fentanil, nos Estados Unidos.

Um vídeo que demonstra os efeitos das drogas na Filadélfia, localizada no estado norte-americano da Pensilvânia, se tornou viral nas redes sociais nesta semana. Embora as imagens não forneçam uma localização precisa, o bairro de Kensington é notório por ser um epicentro de tráfico de drogas a céu aberto, enfrentando atualmente uma “epidemia” de fentanil e xilazina.

No mês de abril, o governo dos Estados Unidos categorizou a substância sedativa xilazina como uma “grave ameaça em crescimento” para a saúde pública do país. Este opioide é 50 vezes mais potente do que a heroína. No ano de 2022, aproximadamente dois terços das mortes por overdose nos EUA estiveram relacionadas a esta substância sintética.

Vídeo mostra efeito de "droga zumbi" nos EUA e viraliza • DOL

No ano passado, o país registrou um recorde de 109.680 mortes devido ao abuso de drogas. O consumo desenfreado de xilazina é especialmente desafiador de tratar em comparação com outras substâncias entorpecentes, uma vez que nunca recebeu aprovação para uso em seres humanos.

“A xilazina atingiu a Filadélfia de maneira particularmente severa, causando aumento das mortes por overdose, bem como ferimentos graves que podem levar à sepse e amputação”, informaram o Departamento de Saúde da Filadélfia e a Junta de Saúde em comunicado. Em uma entrevista à “NPR”, Sarah Laurel, a fundadora da organização Savage Sisters, relatou que o consumo dessa droga aumentou nos últimos quatro anos.

Droga zumbi tem efeito 50 vezes maior que a cocaína e preocupa autoridades

“E agora estamos lidando com indivíduos que têm úlceras abertas e profundas, infecções, alguns tecidos necróticos, o que leva à amputação”, disse Laurel.

De acordo com informações do “Financial Times”, as autoridades dos Estados Unidos têm trabalhado para combater o tráfico de fentanil ao longo da fronteira sul com o México. Esses esforços visam também reduzir a venda ilegal do medicamento veterinário, que está interligada à atividade dos cartéis na região.

Meionorte.com

Deixe um comentário

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook