fbpx

Família de São Domingos do Azeitão vive drama

http://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/2015/12/bebe-com-microcefalia-sofre-de-convulsoes-no-interior-do-maranhao.html?utm_source=facebook&utm_medium=share-bar-desktop&utm_campaign=share-bar

Em São Domingos do Azeitão (MA), na região sul do Maranhão, uma família vive um drama após o diagnóstico de microcefalia de um bebê de pouco mais de um mês de nascido. O médico que o atendeu recomendou que o caso seja acompanhado por um neuropediatra, e enquanto a transferência não é feita, o bebê tem sofrido de convulsões. É o primeiro caso confirmado na cidade, localizada a 620 km da capital maranhense, São Luís.
O pequeno Lucas foi diagnosticado com microcefalia, doença considerada rara em que o bebê nasce com o crânio de tamanho menor que o normal, mas que colocou em alerta as autoridades de Saúde em todo o Nordeste do Brasil, após confirmada sua relação com o Zika vírus.
Secretário de Saúde admite que urgência esbarra na burocracia (Foto: Reprodução / TV Mirante)
Secretário de Saúde admite que urgência esbarra
na burocracia (Foto: Reprodução / TV Mirante)
A Secretaria de Saúde de São Domingos do Azeitao afirmou que já fez o pedido para o encaminhamento de Lucas, e admite que apesar da urgência, esbarra na burocracia de uma longa fila de espera.
Esta semana, a secretaria só conseguiu marcar a consulta para o dia 9 de dezembro. Já a transferência da mãe e do bebê ainda depende da liberação de verba ou de uma vaga na única ambulância que funciona no município.
“Ele não foi transferido ainda por conta que o Estado não marcou ainda a consulta com o neuropediatra. Não podemos mandar um paciente sem um encaminhamento da marcação do Estado para determinado setor”, explica o secretário de Saúde do município, Alisson Dantas.
Na semana passada, o bebê apresentou quadro de gripe e, agora, sofre com convulsões, já sendo internado por três vezes.
“Sábado ele deu uma crise, ficou igual morto. Desesperada aqui, levamos para o hospital. Aí chegamos lá, ficaram só olhando para ele, dizendo que tinha ficado normal”, relata a mãe da criança, Andréia da Silva.
O atendimento para ele com um neuropediatra foi solicitado pelo pediatra que atende uma vez por mês no município. No laudo, o medico pede o encaminhamento de urgência e confirma que Lucas nasceu com microcefalia.
A causa de o bebê ter nascido com a microcefalia ainda não foi confirmada pelos médicos, mas a mãe confirma que varias vezes durante a gravidez foi ao hospital com sintomas de dengue.
“Eu senti de febre, muita dor no corpo e muita dor de cabeça. A febre passou e continuou a dor de cabeça, até o dia de eu parir”, diz Andréia.

Deixe um comentário

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook