fbpx

Influenciador do Maranhão desafia a SEIC e o Ministério Público ao continuar divulgando rifa ilegal

Um criador de uma famosa página na internet, conhecida como “Dezenas Premiada”, continua realizando rifas ilegais e com diversos indícios de fraude, lavagem de dinheiro, organização criminosa e sonegação fiscal.

O último prêmio colocado para sorteio na rifa ilegal, é uma caminhonete Hillux, avaliada em cerca de quase R$ 200 mil reais e com cotas vendidas por R$ 40 centavos. O sistema usado pela rifa “Dezenas Preimadas” é o mesmo de outras, que já foram alvo de operações policiais em outros estados do Brasil. Rifas ilegais, que afirmam que o sorteio é por meio da Leterial Federal, mas que de fato, não passa de uma fraude.

Na rifa vendida pelo influenciador maranhense, ao invés de usar cotas com cinco dígitos, que dariam cerca de 100 mil combinações. É usado seis dígitos, que dão cerca de 1 milhão de combinações.

A prática já é uma velha conhecida, são vendidas cerca de 100 mil contas. Outras 900 mil cotas, ficam em posse de laranjas. Ou seja, em alguns sorteios, com prêmios pequenos, motos, iPhones , realmente são entregues aos ganhadores, correspondendo cerca de 10%. Mas 90 % dos demais prêmios sorteados, por uma questão de lógica e matemática, acabam ficando com o grupo, composto por laranjas.

O caso já é acompanhado pelas autoridades e por um deputado da capital. O jovem identificado Marcos Alencar Filho, segue desafiando os órgãos de fiscalização, realizando sorteios de veículos de luxo, diante dos olhos da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) e do próprio Ministério Público do Maranhão.

O jovem ostenta nas redes sociais, uma vida de luxo, em veículos importados e viagens por diversos estados brasileiros.

O próprio site que realiza as vendas das rifas da página “Dezenas Premiadas” é hospedado em uma plataforma de jogos de azar, na Costa Rica, fora do Brasil. No Brasil, a realização de rifas só pode acontecer com autorização do Ministério da Economia, órgão que vai regulamentar, fiscalizar e controlar o sorteio.

Via Enquanto isso no Maranhão

Deixe um comentário

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook