fbpx

Jovem arquiteto maranhense que estava desaparecido é localizado em Minas Gerais Os pais do arquiteto estão em deslocamento para encontrá-lo

O jovem arquiteto maranhense Luiz Eduardo Tavares Frota de Azevedo, de 29 anos, que estava desaparecido desde o dia 30 de dezembro de 2019, foi localizado pela família, nesta segunda-feira (06), em uma cidade do interior de Minas Gerais.

Segundo a família, ele está em um quartel da Polícia Militar. Os pais do rapaz já estão em deslocamento para buscá-lo.

Antes de desaparecer, ele teria sofrido um surto depressivo. Eduardo estava sozinho quando foi localizado.

Desaparecimento

Luiz Eduardo estava desaparecido desde o dia 31 de dezembro, quando a família conseguiu o último contato com ele, no Rio de Janeiro. Ele deveria ter chegado a São Luís no início da madrugada de sexta-feira (03), em um voo da Gol, vindo de Brasília. Pelas informações da família, ele nem chegou a embarcar no Aeroporto do Galeão/RJ, com destino a Brasília, onde houve a conexão para São Luís.

A mãe do jovem relata que o último contato com Luiz Eduardo foi feito na noite do dia 31 de dezembro. Ele disse que estava bem, em algum lugar do Rio, e que estaria pensando em ir para Fortaleza. No entanto, a família comprou passagem para que ele voltasse a São Luís.

“Disse a ele que era melhor que retornasse a São Luís, e compramos a passagem para que embarcasse no Galeão. Fui ao aeroporto, esperei todo mundo desembarcar, mas ele não veio. Fui ao balcão da Gol e informaram que ele não embarcou no Rio, com destino a Brasília, para conexão. Até agora, não temos mais contato. O número do celular dele é do Canadá, mas ninguém atende”, relatou a mãe, em conversa com o blog.

Antes de seguir para o Rio, o jovem estava com os pais em São Luís

Luiz Eduardo estava fora do Brasil havia dois anos. Ele morou um ano na Irlanda, onde trabalhava. Há um ano, ele estava residindo no Canadá, onde faz pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo, e veio ao Brasil para visitar os pais, que moram em São Luís.

De São Luís, sem conhecimento dos pais, ele embarcou para o Rio de Janeiro, onde visitaria um primo. Antes de sair da capital maranhense, Luiz Eduardo foi deixado pelo pai em uma agência do Banco Itaú, onde teria feito um saque.

Informações Blog Gilberto Lima

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook