fbpx

Maranhenses resgatados em Israel devem chegar ao Brasil nesta quarta-feira (11)

(Foto: Divulgação/Força Aérea Brasileira)

A medida visa atender principalmente aqueles que residem no Brasil ou não possuem passagem de retorno confirmada. Até o momento, cerca de 1,7 mil brasileiros manifestaram o interesse de retornar devido aos recentes eventos. A maioria destes é composta por turistas que se encontram em Israel, enquanto três brasileiros permanecem desaparecidos.

O Ministério das Relações Exteriores, em coordenação com a Aeronáutica, reservou seis aeronaves para a operação. O segundo avião da Força Aérea Brasileira (FAB) já partiu da Base Aérea de Brasília em direção a Tel Aviv, Israel, após uma escala em Roma, Itália. O primeiro avião, um Airbus A330-200 convertido em um KC-30, partiu no domingo, 8, e está a caminho de Tel Aviv.

No entanto, a situação é mais delicada para os brasileiros que se encontram na Faixa de Gaza, uma área altamente afetada pelo conflito. O governo está preparando um plano de evacuação, sob coordenação da Embaixada do Brasil no Cairo, Egito. A prioridade é garantir a segurança e a saída desses cidadãos da região, dada a deterioração das condições de segurança.

O conflito entre Israel e Palestina atingiu proporções alarmantes, com ambos os lados intensificando ações militares. Israel convocou 300 mil reservistas, realizou mais de 2 mil bombardeios à Faixa de Gaza e impôs um bloqueio à região. O Hamas, por sua vez, ameaça executar reféns israelenses em retaliação.

A situação humanitária é crítica, com mais de 1.500 mortos e 5 mil feridos identificados até o momento. A comunidade internacional, incluindo o secretário-geral da ONU, António Guterres, e o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, apela por ajuda humanitária e a cessação dos ataques para evitar uma catástrofe humanitária.

Enquanto isso, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, propõe a formação de um governo de união nacional como resposta às ações do Hamas, destacando que o atual cenário é apenas o início das retaliações. A situação na região permanece tensa, e o Brasil busca garantir a segurança e o retorno de seus cidadãos em meio a este cenário complexo.

Maranhenses devem chegar ao Brasil na quarta-feira – Os maranhenses que estão em Israel, fugindo do conflito, estão programados para chegar ao Brasil na quarta-feira, 11, em um voo da Força Aérea Brasileira. O retorno está sendo coordenado para garantir a segurança dos passageiros em meio à tensão na região.

A decisão de deixar o país foi motivada pelos recentes eventos desencadeados pelo ataque surpresa do grupo extremista islâmico Hamas no último sábado.

O voo de repatriação, coordenado pela Força Aérea Brasileira (FAB), está programado para decolar de Tel Aviv com destino a Brasília na tarde desta terça-feira (10), de acordo com informações fornecidas pelo pastor Antônio Dias. Além de líder religioso, o pastor atua como agente de viagens do grupo e tem acompanhado de perto os desdobramentos para garantir um retorno seguro.

“A programação informada para nós é o trecho que será de Tel Aviv e Brasília. Eles não disseram horários, acredito por questão de segurança”, compartilhou o pastor em entrevista ao g1 MA.

O retorno seguro desses turistas maranhenses é uma prioridade, e a FAB está dedicando esforços para assegurar uma viagem tranquila e segura de volta ao Brasil.

O informante

Deixe um comentário

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook