fbpx

Polícia Civil prende 245 pessoas durante Operação Átria no Maranhão


Imagem da coletiva de imprensa para apresentação do balanço final da Operação Átria no Maranhão.

Na tarde desta terça-feira(28), a Polícia Civil do Maranhão(PC-MA) apresentou, os dados da “Operação Átria”, que entre os dias 27 de fevereiro e 28 de março, focou em fortalecer as medidas no combate à violência contra a mulher através de várias ações como cumprimento de mandados de prisão, checagens de denúncias, palestras, fiscalização de Medidas Protetivas de Urgência(MPU) e conclusão de procedimentos policiais em todo o estado.

A Operação Átria foi planejada e coordenada pelo Ministério da Justiça, por meio da Secretaria Nacional de Segurança Pública(SENASP), em parceria com as forças de segurança dos estados, ocorreu de forma simultaneamente em todo o Brasil visando fortalecer as medidas no combate à violência contra a mulher através de várias ações.

                                                           Imagem da Operação Átria na cidade de Barra do Corda

O balanço da operação no Maranhão foi apresentado durante uma coletiva de imprensa realizada na sede administrativa da Polícia Civil do Maranhão, em São Luís, que contou com as presenças do delegado-geral da PC-MA, Jair Paiva; da coordenadora das Delegacias Especiais da Mulher do Maranhão, Kazumi Tanaka; da delegada assistente da Superintendência de Polícia Civil do Interior, Adriana Meireles e do superintendente de Polícia Civil da Capital, Carlos Alessandro.

                                             Imagem da Operação Átria na cidade de Paço do Lumiar.

O delegado-geral da Polícia Civil, Jair Paiva, falou sobre a intensificação dos trabalhos da instituição de segurança nos 30 dias de operação, com o cumprimento de mandados de prisão e outras medidas cautelares, contra a violência doméstica. “A Polícia Civil do Maranhão não mediu esforços na realização da operação, até nos lugares mais isolados, cujo o acesso é limitado, estivemos para prender autores de crimes.   Essa operação tem o objetivo de diminuir a presença do agressor na sociedade e de expressão da repressão criminal”, destacou Paiva.

                                    Imagem da Operação Átria na cidade de Presidente Dutra

No Maranhão, 245 pessoas foram presas; 2.213 mulheres atendidas; 11 mandados de busca e apreensão executados; 61 mandados de prisão preventiva cumpridos; 977 Medidas Protetivas de Urgência(MPU) expedidas; 618 inquéritos policiais concluídos; 613 inquéritos policiais instaurados; 17 armas brancas apreendidas e 08 armas de fogo apreendidas.

                                               Imagem das ações preventivas realizada pela Operação Átria.

Além do trabalho de repressão, a força-tarefa também realizou ações preventivas como campanhas e palestras em shoppings, escolas e praças com objetivo conscientizar a população em geral sobre a prevenção da violência contra a mulher, bem como o feminicídio. Ao total, 95 palestras preventivas foram ministradas em todo Maranhão.

                          Imagem da coletiva de imprensa para apresentação do balanço final da Operação Átria no Maranhão

O nome Átria vem da principal estrela da constelação denominada “Triângulo Austral” do hemisfério estelar sul que tem uma coloração alaranjada e consta na bandeira do Brasil. Considerando a posição de destaque da estrela, a operação objetiva reposicionar a mulher colocando-a em evidência e a retirando da condição de vítima.

Deixe um comentário

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook