fbpx

Tuntum mostra competência e vence Moto dentro e fora de campo


Em julgamento virtual, por meio de videoconferência, realizado na tarde desta sexta-feira (05), o pleno do TJD-MA (Tribunal de Justiça Desportiva do Maranhão) decidiu não acatar o recurso do Moto Clube de São Luís, que, consequentemente, perdeu a chance de fazer uma das semifinais do Campeonato Maranhense de Futebol contra o Maranhão Atlético Clube (MAC), nesta segunda-feira (08).

O Moto entrou com recurso contra o Tuntum alegando que o time interiorano colocou o meia Wadson, suspenso por 4 partidas pela Comissão Disciplinar, no jogo contra o MAC, dia 24 de fevereiro, quando o jogador deveria cumprir a primeira suspensão

O imbróglio aconteceu por conta do julgamento da Comissão Disciplinar, dia 23 de fevereiro, uma sexta-feira, que suspendeu o jogador Wadson, do Tuntum, por 4 partidas em razão de ter agredido um atleta adversário numa partida passada do Campeonato Maranhense.

Acontece que no dia seguinte, sábado, dia 24 de fevereiro, no jogo contra o MAC, em Tuntum, pela 9ª rodada, o Tuntum, que até venceu o MAC (2×0), colocou o jogador para atuar.

Diante disso, o Moto entrou com recurso contra o Tuntum, alegando que o jogador Wadson atuou de forma irregular.

O Tuntum até tinha alegado que não tomou conhecimento da pauta de julgamento – não foi citado oficialmente -, mas essa tese foi derrubada no julgamento.

No julgamento da comissão disciplinar – 1ª instancia – o Tuntum foi absolvido – por 3 votos a 1 –, os auditores entenderam que a punição deveria começar a ser cumprida no primeiro dia útil; ou seja, a partir de 2ª feira, dia 26 de fevereiro – relembrando: o julgamento foi na sexta (23/2) e o jogador atuou supostamente de forma irregular no sábado, 24, contra o MAC.

Absolvido, o Tuntum manteve os seis pontos e ganhou a condição de semifinalista.

Com este entendimento do TJD-MA, o Moto perdeu a chance de assumir a quarta colocação e ser o adversário do MAC na semifinal, na segunda-feira, 8, às 19h30, no Castelão.

No entanto, o resultado desta sexta no TJD-MA não encerra a questão, uma vez que quem se sentir prejudicado tem o direito de recorrer à última instância, que é o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

O informante

Deixe um comentário

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook