Acusados de matar empresário ‘Chico Paraná’ são condenados a mais de 50 anos de prisão.

O mecânico Wanderson Ferreira de Almeida, a namorada dele, Daiane da Silva Almeida e o pedreiro Eriovaldo Teodoro da Silva foram condenados a mais de 50 anos de prisão por terem sequestrado e matado o empresário Chico Paraná em junho de 2019 na região Sul do Maranhão. O caso foi julgado em um júri singular, quando o próprio juiz toma a decisão ao analisar as provas incluídas no processo.

Na decisão, o juiz da 4ª Vara Criminal, Douglas Lima da Guia, condenou o mecânico Wanderson Ferreira de Almeida, a namorada dele, Daiane da Silva Almeida e o pedreiro Eriovaldo Teodoro da Silva a 55 anos, 2 meses e 20 dias de prisão. Os três são acusados de extorquir, sequestrar e matar o empresário da cidade de Balsas, Francisco Adelino Rech, mais conhecido como “Chico Paraná”.

O empresário foi sequestrado no dia 18 de junho de 2019 e três meses depois teve o corpo encontrado em uma chácara no município de Riachão, depois que o pedreiro Eriovaldo Teodoro indicou o local do crime. Segundo as provas incluídas no processo, Daiane Almeida que tinha um relacionamento amoroso com Chico Paraná, planejou o crime com ajuda de Wanderson Ferreira.

O processo corria em segredo de Justiça e só depois da publicação da sentença é que a imprensa teve acesso à decisão numa entrevista coletiva convocada pelo Ministério Público. O caso foi julgado pouco mais de dois anos após o crime que teve grande repercussão na época.

Via Maldine Vieira