fbpx
Blog Fuxico do Sertão - Notícias de Pastos Bons e Região

COLINAS: PROFESSORAS SÃO ASSALTADAS NA ZONA RURAL


Duas professoras da Unidade Integrada Alcebíades Brandão do povoado Boa Sorte, foram assaltadas na tarde desta quarta-feira, 9, na altura do povoado Maté que fica entre a Boa Sorte o Albino, ambos no município de Colinas. As aulas do município de Colinas já começaram presencialmente.
Maria Aires (de Passagem Franca) e Bethânia (de São João dos Patos) trabalham na escola e se deslocam diariamente de suas cidades para dar aula no povoado Boa Sorte. As duas professoras estavam retornando para suas cidades em uma moto Bizz, quando foram vítimas de assalto. Foram subtraídas das mesmas, as bolsas que continham documentos, cartões de créditos e celulares. A chave da moto foi jogada em um matagal. As bolsas foram encontradas depois, próximas do povoado Boa Sorte.
Uma colega de profissão das professoras, informou ao blog que não sabe o que foi levado das bolsas, acredita que os celulares, pois liga para os números e não tem retorno.
COTIDIANO
A maioria dos profissionais de educação da região do médio sertão maranhense que trabalham em outros municípios, geralmente se utiliza de motos para se deslocarem até as escolas na zona rural “Para nós que andamos de moto nessas estradas é um perigo e corremos muitos riscos” revelou uma professora ao blog.
Em um grupo de whatsapp da categoria, Professores estão assustados, haja vista a segurança é rara na zona rural e para quem trafega nas BRs, devido ao número reduzido de policiais e viaturas.
Situações desse tipo colocam os profissionais da educação sempre alerta e alguns desenvolvem traumas, a exemplo de uma professora de Passagem Franca que já sofreu assalto, acidente e tem que se deslocar até as entradas das BRs para conseguir um carro de linha, van para seguir com mais tranquilidade até as escolas, o que também consomem além da paz, parte do salário dos mesmos.
“Há profissionais que viajam mais de 100kms.. de onde a professora se desloca até nossa escola, entre carretas, caminhões, e acostamentos com mato… há alguns anos sofreu um acidente e teve trauma de pilotar, hoje ou ela vem de carona ou gasta parte do salário para poder exercer sua profissão e educar os nossos alunos, é um trabalho que merece todo o nosso reconhecimento” disse uma coordenadora pedagógica, sobre a situação de uma professora. Mas essa história é comum a muitos outros profissionais da educação da região.
Algumas prefeituras secretarias de educação dão ajudas de custo, mas muitas outras prefeituras ignoram essa luta diária de professores que moram em outros municípios e que para se deslocar tem que ou ir de veículo próprio, ou alugar transportes mensalmente, o que onera muito, além dos riscos a que estão expostos nesses trajetos.
Foi o que aconteceu infelizmente com as duas professores que sonham em dar um futuro melhor para o nosso país.

Categoria: Policial