fbpx
Blog Fuxico do Sertão - Notícias de Pastos Bons e Região

Coronel e cabo da PM do Maranhão são presos acusados de chefiar grupo de extermínio em Viana; guardas municipais estão entre as vítimas

Coronel Ferreira (fardado), acusado de chefiar a organização criminosa, e o Cabo Anderson Moureth, seu braço direito.

A Polícia Civil do Maranhão prendeu, na manhã desta quarta-feira, 13, o Tenente Coronel Antônio José Ferreira, conhecido como “Coronel Ferreira”, acusado de chefiar uma organização criminosa, especializada em extermínios e assaltos, que agia há alguns anos na região de Viana, Matinha, Penalva e cidades vizinhas.

Foi preso, também, o cabo Anderson Loureth Azevedo, apontado como braço direito de Ferreira. O grupo de extermínio é composto por policiais militares e guardas municipais da região.

Os criminosos são responsáveis pela execução de vários guardas municipais, ao longo de dois anos, por ‘queima de arquivo’.

As investigações sobre a organização criminosa iniciaram há cerca de dois anos, ainda com a delegada Nilmar da Gama Rocha, que à época estava como assistente da Delegacia Geral de Polícia, da Secretaria da Segurança Pública.

Nilma Gamar intensificou o trabalho e conseguiu prender cerca de 15 integrantes da milícia. No entanto, sofreu um acidente e teve que se aposentar, deixando as investigações em andamento com a SECCOR (Superintendência de Combate à Corrupção), que prosseguiu as apurações; desta feita, direcionadas aos chefes da organização criminosa.

Na manhã de hoje, policiais da SECCOR conseguiram prender o chefe da organização criminosa, o ‘Coronel Ferreira’, e seu braço direito, o cabo Anderson Loureth. Este foi preso em São Luís, enquanto o comandante da milícia foi capturado em Viana e será transferido para a Secretaria da Segurança, em São Luís.

O Tenente Coronel Antônio José Ferreira foi comandante do Destacamento de Viana até o ano de 2015.

Há informações de que o grupo estaria planejando uma nova execução, além das várias que fez ao longo dos anos, incluindo o assassinato de alguns guardas municipais. Estes foram mortos quando as investigações da delegada Nilmar vieram à tona.

Na iminência do desbaratamento da quadrilha, diante da pressão e até prisão de guardas, a organização criminosa decidiu executar alguns deles. Os crimes tiveram grande repercussão na Baixada Ocidental Maranhense.

Uma nova informação dá conta de que a prisão do ‘Coronel Ferreira’, em Viana, foi feita com apoio do comandante e do subcomandante do CME – Comando de Missão Especial -, em cumprimento a mandado judicial. Em São Luís, a prisão do cabo Anderson Loureth foi feita pela Polícia Civil.

Outras prisões de PMs em 2019

Não é a primeira vez que PMs são presos acusados de comandar quadrilhas de criminosos no interior do Maranhão. Em outubro de 2019, cinco PMs foram presos suspeitos de envolvimento no tráfico de drogas, armas e vários homicídios.  Na ocasião, foram cumpridos três mandados de prisão na grande Ilha de São Luís, em Viana, Matinha e Penalva. Dois integrantes do bando foram presos no estado do Mato Grosso.

Segundo a polícia, nessas regiões atuavam grupos de extermínio com atividade de milícias. Os integrantes agiam com violência e intimidação, possuindo relações com o Poder Público para burlar as investigações.

Dentre os presos estavam cinco policiais militares, como o soldado Cleomar do Nascimento e os sargentos Valber Santos Costa e Janilson Santos, que já foi candidato a vereador em Viana. Eles eram responsáveis por dar cobertura e despistar a atenção da polícia no momento das ações criminosas.

Os policiais trabalhavam, de certa forma, para blindar a atuação do grupo criminoso, bem como dar determinados comandos. A motivação desses homicídios eram as mais diversas e, aliado a isso, tinha tráfico de drogas.

Em São Luís, foram presos Luís de Jesus Pinto dos Passos, o “Luís Matador”, e Franciomar Costa Travassos, o “França”.

Via Blog Gilberto Lima

Categoria: Maranhão