fbpx

Justiça já deu habeas corpus para tenente autor do duplo crime com morte em padaria no Araçagi; ele está com prisão decretada e foragido

O juiz Samuel Batista de Sousa, magistrado convocado para o 2º grau, concedeu habeas corpus ao tenente da Polícia Militar do Maranhão Leandro Maluf Gomes, autor do duplo crime da madrugada de sábado passado, em uma panificadora do Araçagy Center, que resultou na morte de José Antônio Rodrigues Cordeiro, 37 anos, conhecido como “Kiko”, vítima de tiro nas costas.

No tiroteio promovido pelo militar, Josefina França Lima dos Santos, também de 37 anos, foi baleada em uma das coxas e está fora de perigo.

O tenente Leandro Maluf Gomes estava com prisão preventiva decretada pelo juiz Rogério Pelegrini Tognon Rondon, titular da 1ª Central de Inquéritos e Custódia, e sendo procurado pela Polícia Civil.

As buscas, agora, terão que ser interrompida porque o militar está com um habeas corpus “no bolso” e não pode ser preso.

“Ele matou uma pessoa, baleou outra, tem vários crimes nas costas, mas, mesmo assim, não pode ser preso”, desabafou um familiar de uma das vítimas, indignado com a decisão do juiz relator do processo.

Incapaz para o serviço ativo e prisões

O acusado possui várias ocorrências de ameaças, violência doméstica e já foi preso por dirigir embriagado.

De acordo com uma ata da Junta Militar de Saúde (JMS), a que o blog do Gilberto Lima teve acesso, datada de 26 de junho deste ano, o tenente Leandro Gomes, lotado no 40º BPM, está incapaz definitivamente para o serviço ativo da PMMA, sem data de retorno, segundo parecer da avaliação de saúde para reforma.

Ligações perigosas

Uma fonte do judiciário informou ao portal O INFORMANTE que um tio do tenente, também militar, é funcionário do Tribunal de Justiça do Maranhão. Ele teria ‘pesado’ na decisão que, por enquanto, livra Leandro Maluf de ser preso.

O duplo crime

Por volta de 5h da madrugada do último sábado (12), algumas pessoas estavam na panificadora, quando chegou o tenente Leandro Gomes, iniciando, “do nada”, uma discussão com Elton Ramos dos Santos.

No auge da confusão, sacou uma pistola e fez disparos no intuito de intimidar Elton, mas errou e atingiu as duas vítimas, que nada tinham a ver com a confusão. Depois disso, o militar fugiu em uma caminhonete branca, de placas não identificadas.

Com informações de O Informante

Deixe um comentário

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Facebook