fbpx
Blog Fuxico do Sertão - Notícias de Pastos Bons e Região

No dia do julgamento do caso Mariana Costa, Daniella Tema fala sobre o combate ao feminicídio na Tv Mirante

_Assecom/Dep. Daniella Tema_

Convidada do quadro “Bastidores”, do ‘Bom dia Mirante’, a deputada estadual Daniella Tema (DEM) foi entrevistada pelo jornalista Clóvis Cabalau, nesta segunda-feira (24), e destacou as ações do seu mandato e da Frente Parlamentar de Combate e Erradicação do Feminicídio – da qual é coordenadora, no combate à violência contra a mulher. A entrevista acontece no mesmo dia em que começa o julgamento de Lucas Porto, acusado de estuprar e matar a publicitária Mariana Costa, no dia 13 de novembro de 2016, em São Luís.

Daniella comentou o assunto, reforçando o desejo de que a justiça, de fato, seja concretizada o mais breve possível no caso Mariana.

“Eu espero que a justiça seja feita. É um sofrimento muito grande para família da vítima, para as famílias das vítimas, de modo geral, porque são tantas vítimas, assim como Mariana. Essa morosidade nesse tipo de julgamento aumenta ainda mais o sofrimento por conta da perda e pela impunidade”, enfatizou.

Durante a conversa, a deputada também explanou os números assustadores da violência que culmina no assassinato de mulheres e como a Frente Parlamentar tem se posicionado para combater essa modalidade de crime.

“Fechamos 2020 com 60 casos de feminicídio. Agora, em 2021, estamos no quinto mês do ano já com 20 casos confirmados e outros ainda sendo investigados para ver se configuram como feminicídio. A Frente tem buscado mecanismos, para que a gente possa diminuir esses altos índices”, frisou.

Daniella Tema também ressaltou duas importantes leis de sua autoria voltadas para a bandeira feminina. A Lei 11.292/2020, foi criada para punir os agressores de mulheres, idosos e crianças, conhecida Lei dos Condomínios.

“A Lei dos Condomínios é justamente para que a gente evite que a violência chegue ao feminicídio. Os condomínios são obrigados a denunciar qualquer indício de violência contra a mulher, idosos ou crianças, inclusive, estão sujeitos à multa”, reforçou.

A segunda, é a Lei 11.455/2021 – que cria o selo “Empresa Amiga da Mulher”, incentivando o fortalecimento de ações empresariais internas favoráveis às mulheres.

“As empresas não são obrigadas a aderir. Mas a empresa que promova ações, que fale sobre violência doméstica, que insiram mulheres dentro de suas empresas, elas garantirão o selo “Empresa Amiga da Mulher”. Nós sabemos a importância de nós, mulheres estarmos sendo fortalecidas. E tudo que vem para fortalecer essa temática feminina é de grande importância”, salientou.

Categoria: Saúde